O limite de tudo: Suicídio

26 09 2008

Esse assunto é muito, muito sério e frágil. E apesar disso, várias pessoas não dão a dimensão que essa situação precisa.

Vamos partir da priori. Tirar a sua vida pra que? Por que? Em que isso vai fazer diferença??

Já digo de cara que não concordo absolutamente com essa atitude. Repudio mesmo, completamente.

E, se você em algum momento já chegou a pensar nisso ou conhece alguém que pensa assim, vou tentar te passar argumentos pra você mudar essa situação.

O óbvio: enquanto você viver, pode mudar essa situação que te levou a pensar na morte.

O biológico: o homem produz bilhões de espermatozóides durante a sua vida. Milhares saem na ejaculação. Por que logo VOCÊ foi nascer?? Não é à toa, isso é certo.

O mais importante: você faz diferença na vida de muita gente.

Perguntei para alguns amigos o que eles pensam quando alguém fala com eles em suicídio. As respostas foram as mais variadas possíveis. Uns falaram que “é covardia, tem que ser muito fraco pra fazer isso”. Outros dizem completamente o oposto (mas não sei se é com o sentido diferente também), dizem que “tem que ter muita coragem”. A maioria não aprova a idéia, sempre acham que há uma solução pra todos os problemas, mesmo que esta demore a aparecer e surpreendentemente 2 me disseram que essa hipótese já passou pela cabeça deles.

Nessa hora eu fiquei sem reação. Fiquei com raiva de mim, também, por não ter percebido a fase em que eles estavam e resolvi fazer na hora o que devia ter feito na dita época: fui saber os motivos, o que de tão ruim assim estava acontecendo (no caso, aconteceu).

Eu só tive a resposta de um. Vou chamar essa pessoa de “N”.

N me disse que foram várias coisas: crise no namoro, separação dos pais, pressão por causa do vestibular… E tudo foi se misturando, uma baixa estima começou a aparecer… Até que veio a vontade de jogar tudo pro alto.(Foi aí que eu vi que comecei a conhecer N nessa época, mas sem qualquer liberdade pra conversar sobre coisas assim)

N me disse que trancou-se no quarto com 4 vidros de remédios fortes para dormir (aproveitando que seus pais tinham ido ao fórum resolver a separação), e tomou 5 comprimidos de cada um. Não lembra de mais nada. Tinha entrado em coma. N acordou 5 dias depois em um hospital de uma cidade há uns 70km da nossa. Os pais de N pediram que jamais falasse disso com alguém, em troca N pediu que os 2 não se separassem.

Depois disso N acabou desistindo do suicídio.

Cada caso é um caso, cada um é cada um… Mas nada justifica você querer tirar a própria vida. Esse é um erro do qual você não poderá se arrepender depois.

É igual eu já escrevi em um texto uma vez: “Você pode não ter escolhido nascer. Mas orgulhe-se de ter sido escolhido.”

Bola pra frente, que a vida tem muito mais nuances do que a gente pensa.

(aproveite agora pra votar na nossa enquete)

Abçs

Anúncios