Verdades sobre o Brasil e os brasileiros

1 07 2009

Pois é… Sei que o FdN está com teias. Mas vou procurar postar com mais frequência agora nas férias.

Na volta, posto mais um texto do Arnaldo Jabour. Confira:

– Brasileiro é um povo alegre. Mentira. Brasileiro é bobalhão.

Fazer piadinha com as imundices que acompanhamos todo dia é o mesmo que tomar bofetada na cara e dar risada.
Depois de um massacre que durou quatro dias em São Paulo, ouvir o José Simão fazer piadinha a respeito e achar graça, é o mesmo que contar piada no enterro do pai.
Brasileiro tem um sério problema.
Quando surge um escândalo, ao invés de protestar e tomar providências como cidadão, ri feito bobo.

– Brasileiro é um povo trabalhador. Mentira.

Brasileiro é vagabundo por excelência.
O brasileiro tenta se enganar, fingindo que os políticos que ocupam cargos públicos no país, surgiram de Marte e pousaram em seus cargos, quando na verdade, são oriundos do povo.
O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado ao ver um deputado receber 20 mil por mês, para trabalhar 3 dias e coçar o saco o resto da semana, também sente inveja e sabe lá no fundo que se estivesse no lugar dele faria o mesmo.
Um povo que se conforma em receber uma esmola do governo de 90 reais mensais para não fazer nada e não aproveita isso para alavancar sua vida (realidade da brutal maioria dos beneficiários do bolsa família) não pode ser adjetivado de outra coisa que não de vagabundo.


– Brasileiro é um povo honesto. Mentira.

Já foi; hoje é uma qualidade em baixa.
Se você oferecer 50 Euros a um policial europeu para ele não te autuar, provavelmente irá preso.
Não por medo de ser pego, mas porque ele sabe ser errado aceitar propinas.
O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado com o mensalão, pensa intimamente o que faria se arrumasse uma boquinha dessas, quando na realidade isso sequer deveria passar por sua cabeça.

– 90% de quem vive na favela é gente honesta e trabalhadora. Mentira.

Já foi.
Historicamente, as favelas se iniciaram nos morros cariocas quando os negros e mulatos retornando da
Guerra do Paraguai ali se instalaram.
Naquela época quem morava lá era gente honesta, que não tinha outra alternativa e não concordava com o crime.
Hoje a realidade é diferente.
Muito pai de família sonha que o filho seja aceito como ‘aviãozinho’ do tráfico para ganhar uma grana legal.
Se a maioria da favela fosse honesta, já teriam existido condições de se tocar os bandidos de lá para fora, porque podem matar 2 ou 3 mas não milhares de pessoas.
Além disso, cooperariam com a polícia na identificação de criminosos, inibindo-os de montar suas bases de operação nas favelas.

– O Brasil é um pais democrático. Mentira.

Num país democrático a vontade da maioria é Lei.
A maioria do povo acha que bandido bom é bandido morto, mas sucumbe a uma minoria barulhenta que se apressa em dizer que um bandido que foi morto numa troca de tiros, foi executado friamente.
Num país onde todos têm direitos mas ninguém tem obrigações, não existe democracia e sim, anarquia.
Num país em que a maioria sucumbe bovinamente ante uma minoria barulhenta, não existe democracia, mas um simulacro hipócrita.
Se tirarmos o pano do politicamente correto, veremos que vivemos numa sociedade feudal: um rei que detém o poder central (presidente e suas MPs), seguido de duques, condes, arquiduques e senhores feudais (ministros, senadores, deputados, prefeitos, vereadores).
Todos sustentados pelo povo que paga tributos que têm como único fim, o pagamento dos privilégios do poder. E ainda somos obrigados a votar.

Democracia isso? Pense !

O famoso jeitinho brasileiro.
Na minha opinião, um dos maiores responsáveis pelo caos que se tornou a política brasileira.
Brasileiro se acha malandro, muito esperto.
Faz um ‘gato’ puxando a TV a cabo do vizinho e acha que está botando pra quebrar.
No outro dia o caixa da padaria erra no troco e devolve 6 reais a mais, caramba, silenciosamente ele sai de lá com a felicidade de ter ganhado na loto… malandrões, esquecem que pagam a maior taxa de juros do planeta e o retorno é zero. Zero saúde, zero emprego, zero educação, mas e daí?
Afinal somos penta campeões do mundo né?? ?
Grande coisa…

– O Brasil é o país do futuro.

Caramba , meu avô dizia isso em 1950. Muitas vezes cheguei a imaginar em como seria a indignação e revolta dos meus avôs se ainda estivessem vivos.
Dessa vergonha eles se safaram…
Brasil, o país do futuro !?
Hoje o futuro chegou e tivemos uma das piores taxas de crescimento do mundo.

– Deus é brasileiro.

Poxa, essa eu não vou nem comentar…
O que me deixa mais triste e inconformado é ver todos os dias nos jornais a manchete da vitória do governo mais sujo já visto em toda a história brasileira.
Para finalizar tiro minha conclusão:

O brasileiro merece! Como diz o ditado popular, é igual mulher de malandro, gosta de apanhar. Se você não é como o exemplo de brasileiro citado nesse e-mail, meus sentimentos amigo, continue fazendo sua parte, e que um dia pessoas de bem assumam o controle do país novamente.
Aí sim, teremos todas as chances de ser a maior potência do planeta.
Afinal aqui não tem terremoto, tsunami nem furacão.
Temos petróleo, álcool, bio-diesel, e sem dúvida nenhuma o mais importante: Água doce!

Só falta boa vontade, será que é tão difícil assim?

É isso pessoal.

Abçs

Anúncios




Calendário Maia, 21 de dezembro de 2012… Já ouviu sobre isso?

19 05 2009

Pois então, eu acredito que vários de vocês vão responder sim. Mesmo porque, com a “proximidade” da data, o assunto está sendo cada vez mais recorrente. Mas há quem seque tenha ouvido uma letra sobre isso. Entããão… Acompanhe o texto até o fim.

O império Maia ficou conhecido historicamente por 2 motivos: a vasta extensão de terra que ocupou nas Américas Central e Sul e por sua tecnologia. É impressionante o conhecimento matemático, arquitetônico e principalmente, cósmico, que esse povo já tinha naquela época.

maiacalendarimg

O calendário Maia é bastante famoso por sua precisão, bem à frente do romano – o que nós usamos. E adiantando um pouco as coisas, esse mesmo calendário tem seu fim no segundo solstício de 2012, precisamente, o dia 21 de dezembro. Parece ser só mais uma história que Nostradamus contaria? Pode até ser, porém, há um embasamento científico e histórico nisso tudo. Os escritos maias relatam que eles previram diversas anomalias da natureza ou questões como a chegada do homem branco (Hernan Cortez, a 8 de Novembro de 1519). A parte cientifíca é a seguinte. Sabe-se que no centro da Galáxia existe um buraco negro supermassivo. Baseados em Einstein e em alguma informação astronômica, há quem diga que o alinhamento com este buraco negro supermassivo levará a uma mudança do campo magnético terrestre, que acontece periodicamente.  Além de uma forte tempestade solar, o que é pior. Porque as tempestades solares nos bombardeiam constantemente, só que o campo magnético terrestre consegue equilibrar ou anular os seus efeitos. Mas de ciclos em ciclos há tempestades tão fortes que acabamos por sofrer os seus efeitos. Isto levará a tsunamis, vulcões, terramotos, etc.

Pense de uma maneira diferente agora. Nosso planeta é cada vez mais dependente da tecnologia. Microchips em tudo, tudo digital. Magnetismoé inimiga de circuitos tanto quanto a água. Um colapso no campo magnético… Bem, você pode imaginar a loucura que seria. “Ah, mas existem circuitos que são ‘imunes’ a isso.” Tudo bem, existem, em satélites! Nos nossos computadores, não.

Resumindo tudo então, esses são os motivos básicos para muita gente comentar tanto hoje no dia 21 de dezembro de 2012 (tanto que tem um filme da Universal lançado esse ano). Verdade, mentira? Cada um na sua, com os seus conceitos e suas crenças. 😉

Abçs.





Humor #10

13 05 2009
"Guerra dos Sexos"

"Guerra dos Sexos"





Quer cuidar da vida dos outros??

11 05 2009

Outro dia eu remava na internet (conexão à rádio em cidade microscópica é coito – pra não ter que escrecer f—), e achei uma matéria muuito interessante.

Geralmente as pessoas gostam de tomar conta da vida alheia… Saber o que o outro está fazendo… Vigiar cada passo. Prova maior é o sucesso de reality shows como o Big Brother Brasil.

Bem esse tipo de comportamente aliado a lógica corporativa – pôr pessoas de fora para realizar os seus (chefe) serviços infra-estruturais enquanto você se preocupa com seus negócios – levou uma chinesa a vender os seus dias. Isso mesmo: vender os seus dias.

Chen Xiao (26) toma suas decisões à partir do que os outros pedem a ela no site http://shop33691501.taobao.com. Na verdade não é tão simples assim. Para deixar suas “sugestões” é preciso pagar o equivalente a 30 Yenes. Não sendo ofensivo, violento, perigoso ou vulgar, a moça tem o maior prazer em atender ao pedido. Esse comportamento da chinesa (que por sinal, é crescente) é chamado de outsourcing. Em suma, seria você realizar seus desejos, suas vontades, através do outro. Chen cumprimenta mendigos, visita locais ou realiza diversas tarefas que muitas pessoas gostariam de fazer mas não podem ou não tem condições.

Parace estranho? À primeira vista, sim. Mas tem uma ótica diferente sobre isso tudo. Essa chinesa não está muito longe distantes dos assalariados de empresas, como comentei no início. Acredite, com a quantidade de verbos imperativos que nos bombardeiam todos os dias, nenhum de nós está tão alheio a isso quanto imaginamos.

Mas e você, seria capaz de vender sua rotina pra sobreviver, tirar um extra no fim do mês ou mesmo por diversão? Seria capaz de “comprar o pedacinho” do dia de alguém? Comente aí!

Abçs





O Clique da vez #11

7 05 2009

A sequência da vez traz o trabalho de Alcove. Um artista que gosta de brincar comuma iluminação mais escura em seu trabalho. Créditos da seleção para o Abduzeedo.

1

1

 

2

2

 

3

3

 

4

4

 

5

5

 

6

6

 

7

7






Humor #9

23 04 2009

Mulher – Onde você vai?

Homem – Vou sair um pouco.

Mulher – Vai de carro?

Homem – Sim.

Mulher – Tem gasolina?

Homem – Sim. . . . Coloquei.

Mulher – Vai demorar?

Homem – Não. . . Coisa de uma hora.

Mulher – Vai a algum lugar específico?

Homem – Não. . . Só rodar por aí.

Mulher – Não prefere ir a pé?

Homem – Não. . . Vou de carro.

Mulher – Traz um sorvete pra mim!

Homem – Trago. . . . Que sabor?

Mulher – Manga.

Homem – Ok. . . Na volta eu passo e compro.

Mulher – Na volta?

Homem – Sim. . . Senão derrete.

Mulher – Passa lá, compra e deixa aqui. .

Homem – Não. . . Melhor não! Na volta. . . É rápido!

Mulher – Ahhhhh!

Homem – Quando eu voltar eu tomo com você!

Mulher – Mas você não gosta de manga!

Homem – Eu compro outro. . De outro sabor.

Mulher – Aí fica caro. . . Traz de cupuaçu!

Homem – Eu não gosto também.

Mulher – Traz de chocolate. . . Nós dois gostamos.

Homem – Ok! Beijo. . . Volto logo. . . .

Mulher – Ei!

Homem – O que?

Mulher – Chocolate não. . . Flocos. . .

Homem – Não gosto de flocos!

Mulher – Então traz de manga prá mim e o que quiser prá você.

Homem – Foi o que sugeri desde o começo!

Mulher – Você está sendo irônico?

Homem – Não tô não! Vou indo.

Mulher – Vem aqui me dar um beijo de despedida!

Homem – Querida! Eu volto logo. . . Depois.

Mulher – Depois não. . . Quero agora!

Homem – Tá bom! (Beijo. )

Mulher – Vai com o seu ou com o meu carro?

Homem – Com o meu.

Mulher – Vai com o meu. . . Tem cd player. . . O seu não!

Homem – Não vou ouvir música. . . Vou espairecer. . .

Mulher – Tá precisando?

Homem – Não sei. . . Vou ver quando sair!

Mulher – Demora não!

Homem – É rápido. . . (Abre a porta de casa. )

Mulher – Ei!

Homem – Que foi agora?

Mulher – Nossa! Que grosso! Vai embora!

Homem – Calma. . . Estou tentando sair e não consigo!

Mulher – Porque quer ir sozinho? Vai encontrar alguém?

Homem – O que quer dizer?

Mulher – Nada. . . Nada não!

Homem – Vem cá. . . Acha que estou te traindo?

Mulher – Não. . . Claro que não. . . . Mas sabe como é?

Homem – Como é o quê?

Mulher – Homens!

Homem – Generalizando ou falando de mim?

Mulher – Generalizando.

Homem – Então não é meu caso. . . Sabe que eu não faria isso!

Mulher – Tá bom. . . Então vai.

Homem – Vou.

Mulher – Ei!

Homem – Que foooi?

Mulher – Leva o celular, estúpido!

Homem – Prá quê? Prá você ficar me ligando?

Mulher – Não. Caso aconteça algo, estará com celular.

Homem – Não. . . Pode deixar. . .

Mulher – Olha. . . Desculpa pela desconfiança, estou com saudade, só isso!

Homem – Ok, meu amor. Desculpe-me se fui grosso. Tá. . Eu te amo!

Mulher – Eu também! Posso futricar no seu celular?

Homem – Prá quê?

Mulher – Sei lá! Joguinho!

Homem – Você quer meu celular prá jogar?

Mulher – É.

Homem – Tem certeza?

Mulher – Sim.

Homem – Liga o computador. . . Lá tem um monte de joguinhos!

Mulher – Não sei mexer naquela lata velha!

Homem – Lata velha? Comprei pra a gente mês passado!

Mulher – Tá. . Ok. . Então leva o celular senão eu vou futricar. . .

Homem – Pode mexer então. . . Não tem nada lá mesmo. . .

Mulher – É?

Homem – É.

Mulher – Então onde está?

Homem – O quê?

Mulher – O que deveria estar no celular mas não está. . .

Homem – Como!?

Mulher – Nada! Esquece!

Homem – Tá nervosa?

Mulher – Não. . . Tô não. . .

Homem – Então vou!

Mulher – Ei!

Homem – O que ééééééé?

Mulher – Não quero mais sorvete não!

Homem – Ah é?

Mulher – É!

Homem – Então eu também não vou sair mais não!

Mulher – Ah é?

Homem – É.

Mulher – Oba! Vai ficar comigo?

Homem – Não vou não. . . Cansei. . . Vou dormir!

Mulher – Prefere dormir do que ficar comigo?

Homem – Não. . . Vou dormir, só isso!

Mulher – Está nervoso?

Homem – O que você acha?????

Mulher – Porque você não vai dar uma volta para espairecer?

Do Mijei de Rir